Arquitectura

APARTAMENTO PALMA

By tiagokrusse | 4 de Janeiro, 2012
ARQUITECTURA: PEDRA SILVA ARQUITECTOS
TEXTO: TIAGO KRUSSE
FOTOGRAFIA: JOÃO MORGADO

 

A reforma do apartamento Palma é um projecto de 2011 do atelier Pedra Silva Arquitectos. O apartamento, localizado em Lisboa, tem uma área de 160 m2 e apresentava uma tipologia típica dos anos 80. Tal como os edifícios pombalinos, o apartamento apresentava uma divisão muito rígida nas suas diferentes áreas de habitação. À entrada, na planta original, o hall era o princípio para uma sequência de divisões separadas, com fronteiras muito bem delimitadas entre o que eram áreas sociais, privadas e de serviços. Cada espaço ia funcionando no seu conceito estipulado, autónomo, separado de uma lógica de convivência e designando que as tarefas diárias estivessem como que fragmentadas pela casa.

A nova proposta de reforma no programa do Apartamento Palma revela uma fluidez do espaço, que o afasta na totalidade da pesada formalidade existente. O objectivo foi tornar todo o espaço numa imensa área de convívio e salvaguardando a privacidade de cada área quando assim desejada. É um novo programa, que funciona a partir de uma grande e central área social tornando o espaço habitacional adequado aos hábitos de um espírito de viver a casa que é assumidamente mais aberto, livre.

A casa foi reestruturada de uma ponta à outra, da cozinha até a um recanto de estar criou-se uma área que congrega as zonas de serviço, social e a entrada do apartamento. É uma nova dimensão de espaço, que através das suas paredes deslizantes permite ajustar a composição da casa, nas suas áreas sociais e privadas, de acordo com o desejo de quem nela habita. Centraliza-se o coração da casa e permite-se que se abram ou se fechem enfiamentos entre cada uma das áreas que constituem este centro. Em contraponto, a área dos quartos foi mantida num espírito comum de privacidade resguardando-a das restantes divisões.

O trabalho do atelier Pedra Silva Arquitectos foi ao encontro de um ritmo de vida doméstico pautado por uma exigência de liberdade de movimentos e de uma flexibilidade espacial consoante diferentes intensidades quotidianas.